Quando alguém passava na frente da esfinge, mulher metade leão metade charadista, precisava responder ao enigma que ela lançava ou era estraçalhado…
Andaram dizendo que a vista de São Paulo é horrorosa e que só na cabeça do paulistano um horizonte coalhado de prédios é uma puta vista mêo. Discordo e…
Divisa entre Bolívia e Brasil e a professora Suzana dentro de um ônibus fazendo a travessia. De olhar e de ouvir, não dá para saber se ela é boliviana…
É setembro de 2021 e eu não vejo mais sentido no meu trabalho. Fiquei esperando o tal burnout, mas não entrei em combustão ainda. Nada apoteótico…
“Tomaria um cafezinho comigo?” Foi a pergunta que usaram para abrir tuítes que traziam, logo abaixo, uma lista de informações pessoais que parecem…
Mudança me deixa nervosa. Olho pela janela e penso que daqui umas semanas essa não vai ser mais a minha vista. Verbos no passado começam a surgir para…
É perigoso esse negócio de se encontrar. Mesmo à distância, as palavras alcançam. Altamente transmissíveis, encontram refúgio do lado de dentro, ficam…
Das efemérides marcantes do início de julho, o dia 8 foi especialmente traumático para muitos. Algo se perdia ali. Onde você estava no dia que a seleção…
Gosto da companhia dos livros da Margaret Atwood porque ela é sincerona. Não adoça o futuro, exagera o que a gente conhece. Não garante que o caminho…
A nossa época é, dizem, o século do trabalho; de fato, é o século da dor, da miséria e da corrupção. Lendo O direito à preguiça, parece até que Paul…
Fantasia Quando criança, brinquei muito de interpretar papéis com os amiguinhos de prédio. Fantasiar-se, sem precisar de fantasia. Bastava imaginar. Às…
Esses dias pediram para que eu escrevesse o que eu via como o futuro que deveríamos construir. Eu deveria ter a resposta, eu trabalho com esse negócio…